sexta-feira, 27 de novembro de 2015

CRob - Aula 37 - Sistema de Irrigação automatizado

Na aula dessa semana concluímos o projeto de irrigação com nossos alunos.
 
Na aula de hoje fizemos a conclusão do projeto "sistema de irrigação". O projeto sistema de irrigação trás diversos benefícios  para a agricultura. como não chove o ano inteiro, para o plantio é necessário um sistema de irrigação. Trabalhamos com o sistema de irrigação automático, e usamos o sensor de umidade, o sensor de umidade possui 3,3 volts ele capita a umidade da terra que é acionada para a placa Arduíno com 9 volts, que envia a programação para o relé que possui 5 volts e envia as coordenadas para válvula solenoide, quando as coordenadas passa por todo esse processo ate chegar a válvula ele funciona assim: se o sensor de umidade estiver com  a  terra úmida ele desliga o modulo, se  estiver com a terra seca ele acionara o modulo. Minha opinião sobre o assunto é que o sistema de irrigação automático economizaria bastante água e teria o plantio adequado.

Jessica da Silva Santos
 Segunda-tarde


Eu achei a aula de hoje foi legal, pois eu aprendi que para montar esse projeto precisa observar os comandos do sensor de umidade, a placa Arduino, o módulo relé que passa os comandos para o elemento principal, a válvula solenoide. Não que os outros comandos não seja importante, mas na minha opinião a válvula é a mais importante.
Onde eu moro na casa da minha vó, tem uma pequena horta que todo dia as 7:00 horas, mais ou menos da manhã, ela levanta e molha e ao fim da tarde também, mas na minha opinião ela deveria ter porque assim ela não cansaria de todo dia pegar baldes de água no tanque de chão.
E essa situação se repete pelo povoado onde eu moro, no Cajueiro.
Elaine Silva
Terça-manhã

  
No projeto "sistema de irrigação " usamos muito a placa Arduíno e o programa Arduíno ,aprendi que não plantamos o ano  inteiro  em nossa região pois nossa  terra é seca mas tem uma solução se  usarmos a tecnologia para isso  podemos plantar o ano inteiro, mas tem um porem não são todos os que tem acesso á essa tecnologia, também aprendi de onde vem a água de serrinha,ela vem da cidade de Biritinga essas águas ficam armazenadas  nas bosas aquáticas lá no subsolo,também aprendi porque  a maioria das caixas d`águas ficam acima das casas, eles usam a gravidade para a água ir aos encanamentos.
O sensor de umidade funciona com 3.3 volts, ele verifica se a terra está úmida, se ela estiver o sensor envia coordenadas para o irrigador e o desliga, dependendo da programação e de acordo com a condição do solo.

Thiago Santos
Segunda-tarde

Na aula de hoje nos fizemos o processo de funcionamento, o primeiro processo que o sensor de umidade faz é verifica se a terra ta seca, se a terra tiver úmida o sensor desligar se tiver seca ele liga, o sensor manda todo funcionamento para a placa Arduino, depois ele processa o sinal e manda para o relé, o relé recebe o valor da placa Arduino e acionar. Essa montagem que fizemos pode ajuda muito para pessoas que tem horta e principalmente as pessoas idosas , as pessoas idosas ainda tem que pegar água em tanque para sair regando e com essa montagem pode ajuda muito eles no dia-dia.

 Jucelia Ramos
Quinta-manhã
 
Válvula Solenoide
Na aula de hoje nós fomos lá pra fora e levamos a Válvula Solenoide que é por onde a água sai. Onde começamos todos os procedimentos? Pelo sensor de umidade, que quando tiver encharcado a placa Arduino não vai funcionar, essa placa. Arduino é alimentada por números e programamos pra reconhecer os números depois para a placa de Arduino funcionar precisamos que a terra esteja seca escolhemos o número para placa Arduino entender e mandar o comando pra o módulo relé. Esse procedimento serve também pra as pessoas da zona rural e também da cidade para molhar plantas e hortas.
Juliana Neri
Terça-manhã
 

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

CETEC-2015-Aula 21- Circuitos elétricos

Esta semana estudamos a cerca de circuitos elétricos como: simples, paralelo e serie. Sendo estes os tipos de circuitos mais utilizados no dia-a-dia.
.

Na aula de hoje eu  aprendi que no circuito em série quando uma lâmpada queima ou tira a outra não vai acender por que a corrente não vai ter como voltar e nem passa por que as lâmpadas depende uma das outras. E o circuito em paralelo se a lâmpada queimar a corrente tem como passar por outro lugar porque não depende uma das outras. Eu também aprende que a lâmpada florescente consome menos e ilumina mais que a luz incandescente e faz menos calor, pois a incandescentes esquenta mais.
Cristiana Santana de Araujo, 14 anos
Terça manha

Eu aprendi e compreendi que as lâmpadas acendem porque passa corrente elétrica ela funciona da seguinte maneira: no circuito a corrente elétrica sai da fonte passa para a lâmpada  e volta para a fonte  e no circuito em serie a corrente elétrica saí da fonte passa pela primeira lâmpada e depois pela segunda e volta para a fonte e no circuito em paralelo  a corrente elétrica sai da fonte passa pela lâmpada e volta para a fonte e outra corrente elétrica e ao mesmo tempo passa pela segunda lâmpada e volta para a fonte .
Angelica Damião dos Santos, 13 anos
Quinta manhã

Hoje eu aprendi, sobre interruptor, tomada, bocal, tungstênio, lâmpada fluorescente e efeito Joule, vou falar um pouco do experimento que fizemos circuito em paralelo eu cheguei a conclusão que a intensidade da luz é maior do que a luz da lâmpada do circuito em serie e se agente tirar uma lâmpada desse circuito as outras apagam.
Maria Vitoria Cruz Santos, 12 anos
Quinta manhã

Eu aprendi como construir o circuito simples e o circuito em serie que é o do pisca-pisca e o circuito em paralelo que é o que usa nas casas. A diferença entre eles é que o paralelo a lâmpada fica forte e se tirarmos uma as outras fica acessa, e a em serie se tirarmos uma a outra apaga e a luminosidade é menos.
Letícia Meireles da Silva, 12 anos
Quinta a tarde

terça-feira, 24 de novembro de 2015

CETEC-2015-Aula 20- Consumo de energia


Esta semana estudamos sobre meios para economizar energia elétrica, para isso procuramos estabelecer uma relação entre potencia e consumo de energia evidenciando que quanto maior a potencia maior será o consumo.

Na aula de hoje, eu aprendi que devemos economizar energia elétrica. Eu aprendi que tem três bandeiras indicativas (verde, amarela e vermelha), as bandeiras indicam quando a conta de luz vai vim alta, por exemplo, quando é verde indica que está estável, amarela está regular e a conta vai vim um pouco alta e vermelha significa que as represas estão secando e a conta vai vim alta.
Istefani Raiane, 12 anos
Segunda manhã 


Aprendi na aula de hoje a calcular quantos KWH um aparelho eletrodoméstico gasta por um determinado tempo e quanto de dinheiro isso irá gastar; aprendi o que é a bandeira vermelha, que é uma cobrança feita nas contas de energia residenciais por causa do horário de pico, pois tem que pagar o uso das usinas termelétricas, também aprendi que as industrias e as residências gastam mais energia, enquanto o comercio e a zona rural gastam menos energia.


Guilherme Tínel Oliveira dos Anjos, 13 anos
Segunda a tarde



Eu aprendi na aula de hoje que para produzir energia precisa de água e por isso que a usina que produz energia é chamada de hidrelétrica. Eu aprende também que os eletrodoméstico tem sua potencia e esse valor vai ser multiplicado pela tarifa e a pessoa vai pagar esse valor na sua conta de energia. E na nossa conta de energia vem bandeiras que pode ser verde, amarela e vermelha e depende dos níveis de água nas hidrelétricas.
Janine Souza de Lima, 13 anos
Terça manhã


Aprendi na aula de hoje sobre potencia (KWH), fizemos uma tabela sobre cada aparelho domestico para saber quanto ele gasta de energia dependendo do tempo que eles estão ligados, a tabela que nós fizemos é sobre custo de energia elétrica dos eletrodomésticos, ela compõe potencia, uso hora/dia, numero de dias de uso, KWH/mês. O custo também da quantidade de energia que pagamos parte nem é o que nós utilizamos são mais os acréscimos da bandeira vermelha e da iluminação pública.
Edson de Jesus Estevam, 12 anos
Quarta manhã

Na aula de hoje, aprendi que a energia elétrica é feita a partir da hidrelétrica e termelétrica. Apremdi também sobre a bandeira vermelha e sobre potencia, energia e preço e nesse caso temos que economizar energia porque muitas vezes varias pessoas  deixam a TV ligada sem está assistindo, deixam o carregador do celular na tomada sem ta carregando o celular e isso só deixa o preço da conta mais alto.
Adriele Fialho de Lima, 13 anos
Quinta manhã

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

CRob - Aula 36 - Cultura Afrodescendente

Durante essa semana discutimos "O que tem de África em mim?" com nossos alunos. Um momento importante de reflexão para nossos alunos junto com nós, professores.


Eu acho que tem, por que o jeito das roupas, a cultura, o jeito de ser e até as comidas.
Marilene Souza,
Quarta - Tarde

Eu tenho minha raça, minha cor. A grande maioria dos brasileiros são descendentes de africanos.
Elanio,
Quarta- tarde 



Que tem de África em mim é a origem, a raça. Tem muitas coisas que a gente tem.
Milena,
Quarta-tarde

Eu acho que é na comida tipica, no jeito de ser eu me acho uma africana por que viemos da descendência dos africanos, meus cabelos e meu jeito de andar
Camile,
Quinta-tarde

Meu cabelo, alguns gostos culinários como acarajé e varias coisas. A admiração pela musica afro, pela dança, pelo estilo, pela capoeira.
Lucas de Jesus,
Quinta-tarde

Africa tem em mim é a comida o acarajé, que eu gosto demais. Minha alegria, acho que meu jeito de falar, de alguns tipos de musicas que eu gosto e também gosto de tapioca.
Caio Santos,
Quinta - tarde

Eu acho que em mim de África tem comidas: Acarajé, cuscuz, canjica são comidas da África. Penteados e meus cabelos cacheados também.
Janine Almeida,
Quinta-tarde 





   Penteados e meus cabelos cacheados também  

    Fizemos uma pesquisa sobre acessórios Afros, mas infelizmente a grande maioria dos resultados foi de pessoas brancas utilizando os acessórios, ou seja, se aproveitando da cultura afro e das pessoas negras. A negritude ou a descendência africana sofrem racismo pela cor, por condições sociais e até para arranjar emprego, bom, eles sofrem porque a maioria só aceitam os brancos, é isso que é errado, pois somos todos iguais, com exceções financeiras, cor da pele, jeito de ser... Por isso temos que aprender a lidar com fatos, mas pra muitos brancos as pessoas afros sempre levam desvantagens, até mesmo nos acessórios que são feitos para eles usarem e os brancos se apossam.
Para essas pessoas não importa a quem praticar o preconceito, pois passou na TV que a atriz Taís Araújo (negra), que por postar uma foto que aparece com os cachos do cabelo realçados, sofreu comentários preconceituosos. Até os famosos, por terem a cor negra sofrem racismo.

Michele Santos e Milena
Quarta-manhã


Tomamos consciência também de que ser negro não é só alegria, ainda existe racismo.

A maioria dos jovens assassinados por conta do preconceito, que só por que é negro  é traficante, é uma pessoa ruim e isso acaba sendo um problema muito grande para nós por que hoje em dia só passa gente morrendo de bala perdida só por que era negro e confundiram com um ladrão e hoje em dia a possibilidade de um adolescente negro ser vitima de homicídio é 3 vezes maior que de um adolescente branco. (Dado do IPEA)
Karolaine Oliveira e Natália Pereira,
Quinta - tarde



O Brasil é um dos países que tem a maior quantidade de negros, e são esses negros que sofrem muito preconceito por conta de sua cor. Os programas de televisão tipo (Na Mira, Se liga Bocão, Balanço Geral), mostra muitas mortes e a maioria são com os negros, os jovens... Raramente nesses programas mostra pessoas brancas, são mais negros, as vezes os negros por conta de sua cor é acusado por crimes que eles não cometem. As vezes os negros são tratados completamente diferente de um branco. 

Larissa Ferreira e Talita Santana,
Quarta - tarde

Pra mim não deveríamos ser tão racista, é tão triste ver pessoas praticando o racismo. Eu já sofri racismo. Um menino não queria fazer uma atividade comigo por conta da minha cor, foi como uma facada nas costas, fiquei muito triste, mas mesmo com tudo isso tenho orgulho da minha cor.

Larissa Ferreira
Quarta - tarde

CAmb - Aula 35 - Audição e Poluição Sonora

Trabalhamos nesta semana com a audição e os problemas causados nela, o motivo por qual algumas pessoas escutam mais que as outras, assim como, sobre a frequência que cada indivíduo é capaz de perceber. Abaixo temos alguns registros abordando o que foi aprendido na aula. 



Aprendi sobre o ouvido externo, médio e interno. Falamos sobre o tímpano, cóclea, estribo, bigorna e martelo e que esses três juntos, martelo, bigorna e estribo são os menores ossos do corpo humano. Aprendi sobre os sons que eu posso ouvir e sobre a baixa frequência, eu posso ouvir até 22.000 Hz, já meus professores escutaram até 16.000 Hz. Também aprendi o porque das pessoas ouvirem menos ou mais que outras e as crianças ouvem mais que os adultos.
  Fabiane dos Santos - 13 anos
Segunda Manhã


Bom, na aula de hoje eu aprendi sobre o que tem dentro do nosso ouvido, que são pavilhão auditivo, tímpano, martelo, bigorna, estribo e cóclea. Falamos também sobre poluição sonora, usamos o decibelímetro para medir alguns sons em decibéis. Vimos um vídeo que mostrava como funciona o nosso aparelho auditivo. Também testamos nossa audição, ouvindo alguns sons para ver quais ouvimos e o que não conseguimos ouvir. Eu ouvir cinco sons e não conseguir ouvir quatro som dos que estavam no teste de frequência.

Raynara Santos - 12 anos
Segunda Tarde 


Na aula de hoje aprendi que uma pessoa pode ficar sem escutar por trabalhar em locais que têm muito barulho ou porque a pessoa escuta música no último volume e ai provocar problemas no ouvido, já em muita das vezes algumas que têm problema de audição usa aparelho para poder escutar com mais facilidade. Na aula de hoje aprendi também que as ondas sonoras são causadas porque o som da voz bate na parede e volta repetindo o que a pessoa falou (propagação da voz através de vibrações). Aprendi que as partes do ouvido são: cóclea, pavilhão auditivo, tímpano, bigorna e martelo.
Adriele Fialho -13 anos
Terça Manhã


Na aula de hoje eu aprendi sobre a audição, aprendemos sobre as partes do ouvido, que são o tímpano, a cóclea, o labirinto, martelo, estribo, bigorna e pavilhão auditivo. Aprendi também como funciona o ouvido : o ouvido amplifica as vibrações do ar e transformam em sons. Aprendi sobre a poluição sonora, que são sons muito altos que podem prejudicar a audição e pode causar problemas a saúde humana. Os problemas relacionados a poluição sonora são estresse, agressividade, cansaço, dor de cabeça. problemas auditivos, pressão alta e etc. Fizemos um teste de audição com alguns sons insuportáveis e nem todos conseguiram.

Ana Caroline Santos -14 anos
Terça Tarde


Na aula de hoje eu aprendi que nosso ouvido é dividido em três partes que são: interno, externo e médio. E dentro deles tem algumas partes chamadas pavilhão auditivo que é a orelha, tímpano, bigorna, martelo, estribo e cóclea. Nós ouvimos várias frequências (altas e baixas) quanto mais baixa a frequência for, mais mais vamos escutar e quanto mais alta a frequência menos vamos escutar. Com o aparelho chamado decibelímetro testamos os decibéis que é o volume, se tiver acima de 65 dB, é considerado alto para legislação e pode prejudicar a audição. Poluição sonora é quando algo tem o som muito alto ou muito repetitivo ai pode lesionar a audição, podendo ter dor de cabeça, perda da audição, desequilíbrio emocional e surdez.
Stefany Raiane - 12 anos
Quarta Manhã


Falamos na aula de hoje sobre o nosso ouvido, que têm três partes: ouvido interno, médio e externo. No ouvido temos as seguintes partes: estribo, martelo, bigorna, cóclea, tímpano, pavilhão auditivo e cóclea. Para o som chegar ao nosso cérebro ele é captado pelo pavilhão auditivo que é a nossa orelha, depois levado até o tímpano,  em seguida passa pelo estribo, martelo e bigorna e por fim pela cóclea, Vimos que a frequência alta é aguda e a frequência baixa é grave. E vimos também que quando estamos em um lugar que têm muitas pessoas falando ou ouvindo som altos, acaba se tornando poluição sonora.
Emyle Kelly Barros - 12 anos
Quarta Tarde 


Na aula de hoje falamos sobre a morfologia do ouvido, que é dividida em três partes: ouvido interno, externo e médio. Contém seis partes que são, pavilhão auditivo, cóclea, martelo, bigorna, estribo e tímpano, que têm funções diferentes. O pavilhão auditivo capta o som e envia para o tímpano, que transforma em movimento e envia eles pela bigorna, estribo e martelo para o cérebro, transformando em impulsos elétricos até chegar no cérebro.
Daniel Santos - 13 anos
Quinta Manhã



Hoje eu aprendi o que seria a poluição sonora. É um som muito irritante que pode causar a surdez quando o volume do som que estamos escutando está acima do permitido e que nosso ouvido suporta. Só podemos escutar até 65 dB, acima desse volume podemos considerar que é um grande problema para os nossos ouvidos. No ouvido temos três partes que é: ouvido interno, externo e médio. No ouvido externo têm o pavilhão auditivo e tímpano. No ouvido médio têm o martelo, bigorna e estribo e o ouvido interno tem a cóclea. O teste que fizemos foi bom para ver a capacidade auditiva que escutamos os sons graves e agudos que foram super irritantes, causando um desconforto a cada som que passava. Teve sons que algumas pessoas não escutavam e eu escutei até 19.000 Hz.

Maryane Silva - 13 anos
Quinta Tarde


sexta-feira, 13 de novembro de 2015

CAmb - Aula 34 - Morfologia e Funcionamento da Visão

Nessa semana trabalhamos com a morfologia da visão, como ela funciona e aproveitamos para falar dos problemas relacionados a mesma. Miopia, Astigmatismo e Hipermetropia, foram um dos citados e trabalhados na nossa aula, assim como fizemos dois testes: um relacionado ao daltonismo e outro para verificar a Acuidade visual. Abaixo temos alguns registros que trazem informações do que foi aprendido na aula.

  


Na aula de hoje eu aprendi que miopia a pessoa tem dificuldade de focalizar objetos que estão distantes. a hipermetropia é a dificuldade de focalizar objetos próximos e o astigmatismo é quando a imagem é formadas em várias partes do olho e você vê tudo embassado. O nosso olho é composto por várias partes, mas as que se destacam são: iris, retina, cristalino, córnea e nervo óptico. A íris controla o tamanho da pupila, a retina é um fino tecido que transmite a imagem para o cérebro, a córnea é a janela do olho que focaliza a luz, o cristalino ajusta a focalização da visão e o nervo óptico transmite a imagem da retina para o cérebro.
Leiry Ruama - 12 anos
Terça Manhã





Na aula de hoje eu aprendi como os cegos enxergam. Eles enxergam através dos outros sentidos do tato e audição. Como funciona nossa visão: nós não enxergamos através dos olhos, mas sim pelo cérebro e os olhos apenas captam a luz e transmite. Miopia é dificuldade de enxergar de longe, hipermetropia é a dificuldade de enxergar de perto e astigmatismo é quando a visão focaliza em vários pontos. Depois fomos testar a nossa visão fazendo o teste de daltonismo. Daltonismo é quando não consegue diferenciar as cores, por exemplo: tem três cores, verde, vermelho e azul, ai o daltônico vê dua cores, verde e azul, mas não o vermelho; verde e vermelho e não vê o azul; vermelho e verde e não vê o azul. 
 Camila de Jesus - 13 anos
Terça Tarde


Eu aprendi sobre a visão, que nós seres humanos e os animais também e enxergam através do cérebro e o olho capta e o cérebro decodifica e a pessoa enxerga. Também falamos sobre três tipos de doenças: a hipermetropia a pessoa só consegue enxergar de longe, a miopia só enxerga bem de perto e o astigmatismo é a pior, porque a pessoa não enxerga nem de perto e nem de longe e nossos olhos são muito importantes. Nós fizemos um teste de visão que foi muito bom, porque medimos a capacidade do nosso olho. O meu olho direito deu 20/20 que é bom, e o esquerdo deu 20/15 que é excelente, agora se algum resultado der 20/50 você tem que procurar o oftalmologista o mais rápido possível.  
Laurivan de Oliveira - 14 anos
Quarta Manhã




Eu aprendi que os cegos têm a capacidade de se localizar a partir do tato olfato e da audição. Que existem vários tipos de problemas visuais, entre eles, têm a miopia (quando uma pessoa não enxerga objetos que estão longe); a hipermetropia (quando uma pessoa não enxerga objetos que estão perto); o astigmatismo (quando uma pessoa tem miopia e hipermetropia ao mesmo tempo) e o daltonismo (quando uma pessoa não consegue enxergar determinadas cores) Também aprendi como se escreve em braile, que é a escrita usada por deficientes visuais, que consiste na formação de letras através de pontos de alto relevo.

Guilherme Tínel - 13 anos
Quarta Tarde



Eu aprendi que é uma partezinha do nosso olho chamada retina que transmite a imagem para o cérebro, e que tem o nervo óptico que pega essas imagens da retina e manda para o cérebro. Existem várias doenças que o nosso olho pode ter, por não enxergar direito. Exemplos: daltonismo, miopia, hipermetropia e astigmatismo. Na aula de hoje fizemos dois experimentos testando nossa visão. No primeiro servia para vermos como uma pessoa normal enxerga as cores e uma pessoa doente com o daltonismo enxerga diferente de nós. No outro vimos quanto de visão cada olho pode vê, esse valor pode variar entre 20/15 (excelente) 20/20 (bom), 20/30 (regular), 20/40 (ruim) e 20/50 (muito ruim). O teste da minha visão para os dois olhos deu 20/15 que é excelente, isso significa que eu estou vendo muito bem.
Janine Souza - 13 anos
Quinta Manhã


Eu aprendi sobre a visão, que existe cinco coisas importantes no nosso olho, que é a íris, córnea,
nervo óptico, cristalino e retina. Aprendi também dos problemas que a pessoa têm no olho que é: Hipermetropia, miopia, astigmatismo e daltonismo. O significado da miopia é que a pessoa só consegue enxergar de perto; a hipermetropia quando a pessoa só consegue enxergar de longe; o astigmatismo é quando uma pessoa vê vários pontos diferentes, já o daltonismo é quando a pessoa não consegue diferenciar algumas cores. A gente aina fez um teste de acuidade visual para ver se enxergamos bem. Quando sai 20/40 significa ruim e quando sai 20/20, há então a visão está muito boa.
Mayane Guimarães -  15 anos
Quinta Tarde 

CRob - 2015 - Aula 35 - Formas de Irrigação eficientes

Na aula dessa semana, conhecemos de onde vem a água que é distribuída em nossa cidade. Com isso percebemos os caminhos e as dificuldades enfrentados para adquiri-la. Também pesquisamos formas mais eficientes e caseiras de montarmos um sistema de irrigação eficiente e útil. 


Na aula de hoje a gente falou de onde vem água da Embasa, falamos de várias coisas de onde vem a água, a água que a gente bebe de Serrinha, Teofilândia, Coité e Biritinga vem de um poço, e o poço de onde vem a água que consumimos vem de Biritinga, porque lá é o lugar mais fácil de puxar a água e também a água que vem do chão é limpa e mineral. No fundo tem rochas impermeáveis que não deixa a água passar, porque ela é muito dura, ai  não passa, aí faz o lençol freático. Aqui na cidade cavou um poço na morena Bela e levou para o laboratório para ver se estava limpa, mas só que a água estava infectada de coliformes fecais, que é uma bactéria encontrada no "coco" da gente e se consumirmos essa água, podemos ter dores de barriga, vermes e etc. Fizemos uma pesquisa sobre irrigação eficiente, um modo de economizar água, tinha vários modos de economizar água, mas eu encontrei um bom também que é: pegar uma garrafa pet furada e encaixar na terra e encher de água e a água sair devagar, economizando a água. E também agente construiu um modulo de controle para economizar água, quando a terra estava encharcada desligava e quando estivesse seca ligava.

Beatriz Silva,
Quarta-tarde


Na aula de hoje só foram 6 pessoas. O professor falou que nem de todos os lugares podemos retirar a água pra consumir, não podemos tirar de alguns açudes e esgotos para consumir e tem lugares que são usados poços para tirar água algumas vezes usamos bomba para bombear água. Logo após o intervalo começamos a programar o sensor de umidade que diferenciava a terra úmida, seca e molhada, hoje nós trabalhamos com uma nova placa, que se chama Módulo Relé de acionamento automático. E antes disso nós fomos no site que mostra alguns projetos de fazer um irrigador sem precisar energia, com canos, mangueiras, arame, garrafa pet e uma torneira.


Kaique,
Quarta-tarde


Montagem feita em sala de aula
Na aula de hoje nos falamos de onde vem a água da embasa, ela vem de um poço em Biritinga, tem uma bomba no poço, aí a água sobe e passa por canos e aí fica tipo um tanque em um monte, aí com a gravidade espalha toda por Serrinha e a água é distribuída para Serrinha, Coité e Biritinga. Depois fizemos uma pesquisa sobre "irrigação eficiente" o que eu pesquisei foi uma mangueira que tem furos para poder molhar as plantações, é pratico fazer isso por que é só pegar uma mangueira e fazer um furo no pé da planta. Depois usamos a placa Arduíno para conectar no computador, programamos pra ele acionar ou desligar o modulo relé e quando tava maior que (>) 500 ligava e quando ficava menor que (<) 500 deligava, Esse valor 500 está relacionado ao numero de leitura do sensor de umidade

Kevelin,
Quarta-tarde

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

CRob - 2015 - Aula 34 - Robótica na agricultura: Agronegócio e a Agricultura Familiar

Na Aula de hoje nos falamos sobre sinais luminosos. E fizemos uma problematizarão falando sobre de onde vem o feijão quando não são produzidos em nossa região, na minha opinião os alimentos chegam aqui embalados em sacos e até em caixas para não machucar os alimentos e chegarem em nossa mãos boas, mas aí tem um problema que nem todos que produzem  no agronegócio comem o que produzem. Por que eles botam adubo químico nos alimentos para fica mais bonitos. Mas do que adianta saírem bonitos se não são naturais como o da agricultura familiar, a diferença entre eles dois é que a agricultura familiar é mais natural e o adubo é natural.  E no agronegócio  ele também usa  agrotóxicos para os bichos não comer os alimentos  e ate matam os passarinhos e outros tipos de animais que tentam chegar perto dos alimentos por causa desse produto forte que eles botam.

Samylle Souza de oliveira, 13 anos
Quinta-manhã

Na aula de hoje falamos sobre  agronegócio e agricultura familiar, no agronegócio  o empresários não querem saber de nada eles colocam veneno, adubo químico e deixam os produtos sem insetos, vitaminas eles só querem saber de plantar e vender já na agricultura familiar eles plantam para consumir e o resto eles vendem. No agronegócio eles usam muitas maquinas, já na agricultura familiar eles usam ferramentas tipo enxada e etc. hoje também usamos o Arduino, conectamos fios e portas e conectamos o sensor de umidade no Arduino, ai depois quando colocamos o  LED ele acende por ele estava na terra seca, e quando botamos na terra úmida ele apagava .

Tonys Miranda Nunes Motta, 13  anos
Quinta-manhã

Na aula de hoje fizemos também a programação sinal luminoso, montamos com a placa arduino, vários fios, o cabo USB, sensor de umidade, o LED, a terra seca, úmida e encharcada, programamos no programa Arduino colocamos o pinMold (7, OUTPUT); no Serial.print colocamos ("valor do sensor"), no Serial.println colocamos o (analogRead(A2), o delay (pausa) colocamos o tempo de 2000 ms, Depois colocamos no "if (analogRead(A5) > 801), depois colocamos o  digitalWrite (5,HIGH), e por último, else digitalWrite (5,LOW). Com isso se colocarmos o sensor de umidade na terra seca o LED acendia e se colocarmos o sensor na terra úmida o LED apagava. O LED acendia quando estava na terra seca da mais ou menos 1023 e na terra úmida da 601 ou menos, mas quando trocamos a programação (analogRead(A2)<300) o LED acende na terra úmida e na terra seca ele apaga.

Nalanda Santos
Quinta-manhã