sexta-feira, 16 de junho de 2017

CTEC - Mostra de Trabalhos com Alunos - 2017.1

No dia 10 de Junho de 2017, aconteceu a nossa primeira Mostra de Trabalhos do ano, onde os alunos se colocaram como monitores e apresentaram para seus pais e familiares o que aprenderam durante todo o semestre. Abaixo encontram-se algumas fotos registrando o a participação destes, na Oficina de Ciência e Tecnologia.

Alunos Segunda Tarde: Moradia Adequada

Segunda Tarde: Tangram

Segunda Tarde: Planta Baixa

Segunda Tarde: Tecnologias Sociais - Cisterna

Segunda Tarde: Balança Romana
Segunda Tarde: Moradia Adequada
Segunda Tarde: Tecnologias Sociais - Cisternas
Segunda Tarde: Equilíbrio 

Segunda Tarde: Relógio

Mostra de Trabalhos de Alunos 2017.1

No último sábado dia 10 de Junho de 2017, aconteceu na escola a primeira Mostra de Trabalhos do semestre, onde os alunos puderam mostrar para pais e familiares o que aprenderam nas oficinas no decorrer do semestre. Abaixo segue algumas fotos dos alunos da Oficina de Ciência e Ambiente apresentando os experimentos durante toda a visitação.
Visita a área externa: Horta Mandala

Alunas Terça Manhã:  Experimento Permeabilidade dos Solos


Alunos Terça Manhã: Experimento Observação de Água contaminada no Microscópio


Alunos Terça Manhã: Experimento Horta e Projetos de Irrigação


Alunas Segunda Tarde: Experimento Projeto de Irrigação

Alunos Segunda Manhã: Experimento Descontaminação de Água contaminada

Alunos Segunda Tarde: Experimento Termômetros e Temperatura


Alunos Segunda Tarde: Processos de Descontaminação de Água 

Alunos Segunda Tarde: Observação no Microscópio
Alunos Terça Tarde: Apresentando a Horta Mandala e o sistema de Irrigação

Alunos Márcia e Alexsandro Terça Tarde: Apresentando a Horta Verão a Sra: Marizete e Sr. Paulino




sexta-feira, 2 de junho de 2017

Camb - Aula 15 - Visita a Unidade de Produção Familiar na Comunidade do Alto Alegre

O estudo do meio tem como objetivo conhecer técnicas da Permacultura que possam ser aplicadas em hortas caseiras e partilhar as pesquisas de irrigação com garrafa pet e suas aplicações realizada e testada pelos alunos da oficina de Ciência e Ambiente. Abaixo estão alguns dos relatos dos alunos sobre a visita à Comunidade do Alto Alegre, onde eles puderam conhecer uma Unidade de Produção Familiar que tem hortas caseiras e um projeto de Cisterna Calçadão dos agricultores Sra Marizete e Sr. Paulino. 




Foi bem legal aprendermos várias coisas novas, eu conheci o tipo de solo da comunidade do Alto Alegre, que é muito rico, por isso na casa deles tem uma plantação muito boa. Eu achei as hortas muito interessantes, as ideias que eles nos apresentaram foram ótimas, tanto que eu fiz uma horta em casa e já plantei coentro, alface, e as coisas estão crescendo. A horta é muito boa, mas para as hortaliças nascer precisa de água e adubo. Para fazer a horta verão, precisa de pouca coisa: telha, plástico, terra e semente. Eu aprendi muitas coisas de horta que eu não sabia.


Letícia Araújo - 13 Anos 
Segunda Manhã




Eu achei bem legal, aprendi várias coisas lá. Vi que o melhor esterco para plantar é o de ovelha para deixar a terra mais forte e rica, apesar de eu e minha família já usarmos esta técnica, mas aprendi coisas novas para levar para minha casa. Sobre a horta verão que eu particularmente gostei da ideia e já estou planejando colocar em prática na que eu e minha família temos. Também gostei da maneira que eles irrigam as hortaliças, só tem alguns defeitos, a demora para encher a mangueira e que a molhação acontece apenas uma vez. Eles tem cuidado maior com a plantação, por que tem insetos que gostam de verduras e acabam estragando, e a pior de todas sem dúvida é a lagarta, por que ela fura as hortaliças e causa um grande prejuízo para eles, mas eles colocam um inseticida natural que é melhor que os que são os agrotóxicos, que usam química. Na minha casa vou utilizar o esterco de ovelha e restos de comida como fertilizante natural, e uma sugestão para usar aqui no CEC é fazer a horta verão e usar os restos da comida que comemos. É isso o meu registro!!!

Kemilly Santiago - 13 Anos
Segunda Manhã



Na visita que nós fizemos ao povoado do Alto Alegre vimos e discutimos sobre fatores que lá foram aplicados. Eu aprendi sobre diversos modos de horta, irrigação, um deles foi sobre a cisterna tipo calçadão que é feita de placas de cimento, as cisternas podem ser mais ou menos e têm comprimentos 13,5x13,5 de largura e comprimento. O modo como eles tratam as pessoas, as plantas ou seja, tudo com carinho e cuidado eu achei essas atitudes que eles têm super legais. Podemos aplicar nas nossas casas e aqui no CEC a horta verão, pois é simples. Nós podemos plantar e colher em um pequeno espaço e também nós não precisamos molhar todo dia.
Daciana Carvalho – 12 anos

Segunda Tarde













A visita a Alto Alegre foi muito bom, foi uma maneira de aprender mais eu aprendi um pouco  mais sobre  a cisterna calçadão não sabia que ela  era feita de placas de cimento essa cisterna, só pode usar para plantações ou outra coisa, só não pode usar para beber só tomar banho ou cozinha por que a água pode vim suja com a terra pode vim com pedaços de pau e ate cocô de cachorro ou qualquer bicho. A unidade de agricultura familiar quem faz uma cisterna dessa, molha de três em três dias para não matar a plantas, na visita eu gostei mais do calçadão porque eu entendi melhor que essa estrutura de agricultura familiar pode ser aplicado em casa e no CEC porque é bastante fácil de fazer.
 Iasmim Gonzaga -  12 Anos 
Segunda Tarde



Na visita a comunidade do Alto Alegre eu aprendi várias coisas, como é o funcionamento do sistema de irrigação que eles utilizam. Uma das coisas que eu mais gostei foi a horta verão é que acho que vou tentar fazer ela em casa porque essa horta é interessante, porque quando estiver fazendo sol, eu vou ter minha horta sempre molhada e umas das coisas que podemos usar de conhecimento aqui no CEC, é a maneira das hortas que aqui no CEC elas são meio que feitas de cimento e eu acharia interessante se forme só de areia. A horta que vimos na visita é outra coisa queria seria bom que fizéssemos aqui no CEC, é horta verão porque assim não haveria necessidade de ficar malhado toda hora e nós também poderíamos utilizar em nossas hortas e a mangueira microperfurada.
Laís Oliveira Santos – 13 anos
Terça Manhã


Na visita a comunidade de Alto Alegre eu aprende sobre outras tipos de horta como a horta verão que tem aproximadamente 30 cm para baixo do chão  deixa 10 cm de areia para quando chover muito não levar todas as sementes  que estiver plantada depois quando termina de construir a horta jogar água na terra e deixa por alguns dias para que a horta fique sempre úmida para que quando a raiz nascer não ficar muito encharcada e nem muito seca o melhor tipo de terra seria a terra mais forte.
Eu achei muito interessante o jeito que eles plantam o jeito que eles o jeito que eles faz as leras e como eles molham usa algumas coisas que eles mesmo constrói e outros que eles compram tem também algumas hortas que a gente pode construir em casa por que é fácil e simples. Podemos aplicar aqui no CEC o jeito que eles plantam os coentros de fazer uma lera e semear.
Evandro Santos Pereira - 12 anos
Terça Manhã






Eu aprendi que na horta verão tem uma lona para proteger dos raios do e outra em baixo para  armazenar água e o solo ficar húmido. La também tem uma mangueira chamada de fita microperfurada que quando liga ela molha as plantações mais com os furinhos que tem na mangueira. A gente fez um projeto aqui e deu certo instalamos lá com sucesso. E depois finalizamos fazendo perguntas a ela, a minha parte preferida foi na hora que fizemos perguntas a ela. Eu perguntei a eles como é que eles sabem que a terra está pronta para o cultivo? E eles disse que para saber é só espera a terra ficar preta ou seja escura. E uma das coisa que eu acho que podemos aplicar no CEC e que tem la em Alto alegre é a horta verão porque é uma horta que serve bastante para o cultivo e ajuda muitas pessoas.
Robert Bispo - 12 naos
Quarta manhã

Nessa visita eu gostei muito porquê vi uma coisa que já tinha um tempo que queria ver, que foi uma horta toda certinha com projeto de irrigação lá também uma coisa que gostei bastante foi o que os agricultores tinham lá feito que foi a cisterna de calçadão lá também aprendi sobre uma coisa bem legal que foi sobre a horta verão, em casa eu posso me alimentar e ate poder cultivar os verduras e hortaliças que eles cultivam e vendem eu posso, aplicar aqui no CEC a taliça de molha que eles usam pra irrigar as plantações delas lá e com isso podemos irrigar nossa plantação também, nessa visita aprendi muitas coisas boas e ruins gostei muito dessa visita gostei também do jeito dos agricultores que nos apresentaram, Os agricultores me apresentaram uma coisa que gostei muito que foi a horta, na horta explicou tudo passo a passo o jeito que o projeto de irrigação funciona, os tipos de verduras e hortaliças que eles cultivam na horta. O que mais gostei foi o jeito organizado da horta e a proteção e o cuidado que eles tem com a horta.
 Jarlison Miranda – 12 anos
Quarta Manhã


Pra mim a visita foi ótima, também por causa do percurso e do ambiente que é  lá no Alto Alegre uma comunidade calma para  fazer esse tipo de trabalho. Para mim o que foi mais legal foi a explicações que eles estavam fazendo para todos nós porque eu consegui muito aprender cada tipo de plantação e as coisas que eles modificam na horta. Da para usar em casa a cisterna que eles tem, a bomba sapo que ela tem uma explosão e o calçadão. Podemos usar a mangueira  aqui no CEC que se chama “Taliça De Molhação” que eles estavam tendo muito trabalho, ai eles tiveram uma brilhante ideia de colocar um registro para ligar a bomba e depois a água  vim na mangueira que tem uns furos e a água sai molhando as plantações .
Everton Oliveira – 14 anos
Quarta Tarde

A visita para mim foi muito interessante, aprendi varias coisas, varias formas de coletar água da chuva e varias formas de melhorar a manutenção na horta e facilitar o dia a dia das pessoas. O que eu achei mais legal foi saber que essas hortas que são sustentadas por pequenos projetos, sustentam uma família, os conhecimentos que adquirimos lá serão uteis em vários lugares como na nossa própria casa, o projeto de irrigação da garrafa pet que é cheia de furinhos na boca dela encaixa um pequeno pedaço de mangueira e dai encaixa a mangueira não é difícil de fazer e facilita a irrigação da horta da sua própria casa, para o CEC podemos usar o projeto da horta verão, que é feita com uma lona e um caminho de telha e continua o processo de uma horta normal, é na irrigação, é só jogar a água no caminho da telha, a horta verão se adquire bem aqui, pois aguenta até 3 dias se molhar
Renata Mota - 14 Anos
Quarta Tarde

A visita no Alto Alegre para mim foi bom porque lá tive a chance de saber como é ter um tipo de cultivo para dele tirar o seu próprio sustento, lá também conheci um novo tipo de horta que é a horta verão e lá eles utilizam u tupo de calçadão que através dele a água da chuva vai para dentro de uma cisterna e essa cisterna ela tem uma bomba sapo que serve para milhar as hortas. O que foi bem legal para mim foi ter conhecido meio de sobrevivência deles, isso foi o que chamou mais a minha atenção. Dá para usar na minha casa a forma como eles captam a água da chuva para molhar as hortas e também dá para fazer em casa a horta verão que é muito eficiente na questão de armazenamento de água e a horta não precisa ser molhada com frequência.
Adriane Marques - 15 anos
Quarta Tarde

O que eu mais gostei foi a horta verão, ela é simples mas podemos fazer ela com terra muito escura e também uma folha podre para adubar a terra e também eu gostei porque nós podemos utilizar em casa. Para min foi mais importante aprender a fazer a horta verão e talisca e agora eu posso fazer e amostrar que eu aprendi a fazer e também ajudar em casa com minha família. Bom eu posso utilizar em casa no quintal, eu posso pegar a terra escura e a folha podre para adubar a terra, o adubo foi bom para colocar mais plantas para ficar mais verdes as plantas e verduras. A horta verão foi a horta mais importante para utilizar no CEC. Eu posso utilizar aqui no CEC o conhecimento.
Eduarda Santos – 12 Anos
Quinta Manhã


Eu achei muitas coisas importantes, mas o que eu mais achei importante foi a horta verão que como o nome já diz ela é apropriada para o verão, pois não precisa molhar tantas vezes ao dia porque no verão não tem tanta chuva para molhar a plantação, na horta verão ela tem um buraco meio fundo para colocar as sementes ou a própria hortaliças e no estudo do meio a moça falou que a horta tem 1 metro de largura e 3 de comprimento, então ela não é muito grande mas  também não é tão pequena, eu também achei importante a forma de irrigação que eles usam é a talisca de molhação. Pra mim a visita foi interessante pois aprendemos muitas coisas que podemos usar no CEC em casa são os tipos de adubos que eles usam que são as fezes de galinha e de cabra e também as folhas de tamarindo também as folhas de tamarindo também a forma de irrigação que eles usam que é a talisca de molhação
Rebeca Oliveira – 12 Anos

Quinta Tarde  

Na horta do Alto alegre, eu aprendi sobre a horta verão. Ela tem uma lona preta e por cima telhas, que deixam a horta molhada por até três dias. Eles usam a terra, por que é bem mais forte, um tipo de adubo que usam nessa horta é o esterco de galinha, que no verão fica molhada por mais tempo, e eles molham duas vezes ao dia. No projeto de irrigação, eles usam uma fita que é a talisca de molhação, nós levamos um projeto nosso de irrigação que foi feito com garrafa pet.
Para matar as pragas, eles usam fumo e deixam durante três dias na água e depois coloca álcool de posto para jogar na plantação. No calçadão, foi feito com placas de concreto e o tamanho é de 10x10 que é igual a 100 metros quadrados e a caixa de descarte é para quando chover ela tira a sujeira mais grossa e depois vai para a cisterna a cada descarte e ela tem 50 cm de profundidade. Essa cisterna tem 52 mil litros de água e de todo o Brasil a deles foi a de 6,504. O que eu achei mais interessante nessa visita foi aprender sobre o remédio natural para matar as pragas e podemos fazer aqui no CEC, que é com fumo e super simples, há podemos fazer aqui também o sistema de irrigação parecido com o deles, que é feito com a talisça de e usar a horta verão.
Ingrid Oliveira - 14 Anos
Quinta Tarde

segunda-feira, 15 de maio de 2017

CRob - Aula 12 - Semana do trabalhador

Ao longo dessa semana falamos sobre o dia do trabalhador

Na aula de hoje fomos para sala de multimeios falar sobre o dia do trabalhador e falamos os nomes de algumas profissões, existem várias e vários tipos, o professor encheu o quadro com o nome de profissões e depois fomos para a sala de informática. Lá nós escolhemos 3 profissões para falar sobre cada e responder as perguntas sobre o salário, o que eu sei sobre essa profissão e o que ela faz. Eu escolhi o médico pediatra e cozinheiro. Lá na sala de multimeios falamos também sobre a greve e também as greves são feitas porque as pessoas querem seus direito.

Maria Vanessa,
Terça - Tarde

Eu gostei muito da aula de hoje por que falamos sobre o dia do trabalhador. Fomos para sala de multimeios e dialogamos muito com nossos professores e colegas, falamos quais os motivos das greves e os motivos são as faltas de verbas nas escolas para merenda, a falta dos livros didáticos. Outro motivo de greve é o aumento do salário. Os tipos de profissões que não são muito valorizada pedreiro, gari, manicure, cabeleireiro. Os tipos de classes são alta: Políticos, prefeitos não são todos, Classe média: são alguns enfermeiros, professores,alguns policiais que não são os recrutas que são mal remunerados, classe baixa são aqueles que não tem uma boa remuneração como ambulantes, gari, cabeleireiro, manicure.

João Vitor de Jesus
Quarta - Tarde

 Na aula de hoje nós falamos sobre o dia do trabalhador, também falamos sobre as profissões temos exemplos de várias profissões tipo médicos, pediatras, jogador, pedreiro, agricultor. Nós falamos dos tipos de classes
depois falamos das greves falamos o que achamos das pessoas que fazem greve, na minha opinião eu acho que a greve é um direito dos trabalhadores, eles devem lutar por seu direito existe vários tipos de manifestação o povo manifesta por causa do aumento do salário, de tempo de trabalho, ferias, 13º, carga horária e outros, que é o direito deles, eles tem que lutar sim. Também trabalhamos com o programa o word, lá fizemos uma pesquisa para ver o valor que eles recebe, eu fiz uma pesquisa para ver quanto eles recebem, eu vi duas profissões que não é bem valorizada tipo: uma empregada domestica R$730,00 bem pouco pra o tempo que ela trabalha, no minimo elas tinham que receber um salário minimo que é R$930,00, mas elas ganham R$200,00 a menos, se um salário já é pouco imagina R$200,00 a menos, faz muita falta e nem todas recebe isso, as vezes eles recebem menos.

Dálite Oliveira
Quinta - Tarde

"Porque as pessoas fazem greve? Por que reivindicamos os nossos direitos como trabalhadores, e os direitos são ter carteira assinada, décimo terceiro, férias, aposentadoria, seguro..." Camille Gonçalves - Quinta Manhã

"O 13º não é presente dos patrões e sim um direito nosso, e também tivemos um bate papo super legal na sala de multimeios sobre o dia do trabalhador" Luana Souza - Quinta Manhã

"Hoje fomos para sala de multimeios e fizemos uma roda de conversa e falamos algumas profissões como: policial, engenheiro, dentista, médico, administrador" Andreina Silva - Quarta Tarde

"Eu gostei da aula de hoje porque eu mexi no computador e fiz 2 profissões botei o quanto eles recebiam no salário [...] e usamos o programa word" Caio - Quarta Tarde

"Eu gostei porque pela primeira vez eu pesquisei sobre a profissão que eu quero ser, quanto ganha minha profissão, a minha profissão é ser delegado" Luan Ventura - Quarta Manhã

"Na aula de hoje fizemos uma atividade na sala de informática sobre o dia do trabalhador, analisamos o reconhecimento, salário." Pedro Henrique - Terça Tarde

sexta-feira, 28 de abril de 2017

CRob - Aula 10 - Semana indígena

Durante essa semana, discutimos como os alunos um pouco de nossa história, percebendo quais povos indígenas tivemos em nossa região e a situação deles no momento atual.


Na aula de hoje falamos e fizemos uma pesquisa sobre os povos indígenas, falamos sobre suas culturas, seu modo de vida e quantos índios temos no Brasil. Também falamos: Por que temos poucos índios em nossa região? Porque eles estão perdendo suas terras e suas moradias e também porque eles se modificaram, a pesquisa que nos fizemos falava sobre quantos índios tinha em 2000 e em 2010
A pesquisa foi muito legal, porque eu pude ver o quanto os povos indígenas tinham diminuído no crescimento, falamos também o que é IBGE, que significa Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Na parte da pesquisa fizemos constas de menos (subtração), teve uma cidade (Banzaê) que teve um aumento de 1312, que foi o valor mais alto de todas as cidades.

Roberta Jamile dos Santos
Segunda-tarde 



Eu aprendi na aula sobre a população indígena a diferença entre o ano de 200 e 2010, em Ichu no ano de 2000 a população indígena era de 29 e diminuiu para 25 em 2010, Riachão do Jacuípe estava 39 em 200 e 2010 foi para 54. Os índios foram os primeiros habitantes do Brasil e os portugueses queriam a terra para eles, ai os índios começaram a brigar pela sua terra, que para os índios era como se fosse a casa deles, a população indígena nos tempos de hoje estão diminuindo, mais que nos outros tempos, por causa que os fazendeiros estão invadindo as suas propriedades, por isso que os índios acabam matando as pessoas.
Com relação a TV, eu vi que os jornalistas falam mais do lado do fazendeiro que do lado dos índios, porque quem paga pela propaganda é os fazendeiros, tipo os comerciais da Friboi.

Juscilene dos Santos,
Terça-manhã

Para mim a aula de hoje foi muito interessante, não só pelo tema que foi sobre os índios, mas também porque tivemos a oportunidade de nos expressar e questionar coisas sobre o assunto, hoje eu não somente apendi, mas também refleti sobre várias coisas.
Eu aprendi que os índios são muito importantes para nossa história e nosso aprendizado. Nós aprendemos que muitas vezes os índios são julgados e injustiçados, aprendi que não podemos nos deixar levar pelas coisas que a mídia nos influencia a acreditar. Nós fizemos uma pesquisa sobre a população indígena na nossa região (site IBGE).
Nós pesquisamos na cidade de Ribeira do Amparo, que em 2000 tinha 9 indígenas e em 210 tinha 7, ou seja, 2 pessoas a menos. Pesquisamos também Cícero Dantas que em 2000 = 88 e 2010 = 54, ou seja, diminuiu 34 indígenas.

Maria Eduarda C. de Araújo Fagundes,
Segunda - tarde

CAmb - Aula 09 - Projetos de Irrigação

Iniciamos o trabalho com os projetos de irrigação de baixo custo, que dividimos em duas aulas. Os alunos pesquisaram no laboratório de informática alguns projetos que fossem acessíveis para ser desenvolvidos na horta aqui do centro, em seguida colocamos em prática os melhores projetos e aqui serão postados alguns registros descrevendo esses projetos.



Nos projetos de irrigação pesquisamos várias maneiras de fazer sistemas com garrafa pet, muitos desses projetos pesquisados era muito caro e alguns priticamente só usa a garrafa pet e  a água. Dai começamos a construir e todos os projetos foram feitos na sala e levado para ser testado na área externa nas hortas. Usamos a garrafa pet, o ferro de solda para furar a tampa e o fundo, por onde abasteceremos a garrafa. Um equipo hospitalar por onde é controlado as gotas da água para deixar o solo sempre úmido, um arame liso para fixar a garrafa na madeira e colocamos nosso sistema no pé de tamarindo.

Jean dos Anjos - 14 anos 
Segunda Manhã


 Bom na aula passada, nós fizemos uma pesquisa de projetos de irrigação de baixo custo feito com garrafas pet, onde cada aluno escolheu dois projetos quais materiais são necessários para a construção dos projetos e como funciona. Depois apresentamos os projetos pesquisados falando sobre cada um deles. Na aula de hoje colocamos em prática os projetos, com os grupos formados por 4 pessoas escolhendo cada um seu projeto e construindo. O projeto de irrigação escolhido pelo meu grupo, foi um que utiliza um equipo de soro, garrafa pet, arame, durex e uma madeira. 
        O primeiro passo do meu projeto foi furar a tampa da garrafa. O segundo passo foi encaixar no furo equipo de soro e colar com super bonde, já no terceiro passo foi fazer um X para adicionar a água por ele e no quarto passo era colocar a água e testar, depois levar para horta e montar o experimento com arame amarrado na estaca. Um ponto positivo dos projetos que foram feitos é que molha as plantações sem desperdiçar muita água e um ponto negativo deles é que nem todos os projetos chegaram a molhar nossas plantações. 
       Por último na nossa aula falamos sobre a febre amarela, que ela é transmitida pelo mosquito contaminado e para combatê-lo temos evitar deixa água parada, e os sintomas dessa doença é dor de cabeça, febre, olhos amarelados entre outros.
Jaiane Patrocínio - 12 anos
Segunda Tarde
    
           Na primeira fizemos uma pesquisa de projetos de irrigação de baixo custo e que economizasse
água. Cada aluno pesquisou dois projetos para serem instalados na horta. Para ser instalado o meu projeto foi preciso usar alguns tipos de materiais como: garrafa pet, equipo de sor, super cola, madeira, arame, durex. Para montarmos foi preciso furar a tampa da garrafa com o ferro de solda, para colocar a ponta do equipo de soro. Fizemos também uma janelinha para colocar a água, prendemos na madeira com o durex e o arame, depois colocamos água e esperamos gotejar. O nosso projeto deu super certo e teve muito eficiência como todos os outros. Além disso discutimos sobre a febre amarela, os sintomas dela, não são tão diferentes do da dengue, De cada cinco pessoas com febre amarela, uma pode morrer. Mas não é preciso estar matando os macacos, assim como estão fazendo, pois o transmissor da febre amarela não é ele, mas sim o mosquito similar ao Aedes aegypti. O sistema que nós criamos, não foi feito pensando em apenas economizar água, mas foi também para diminuir a transmissão dessas doenças com água parada.
Daciana Oliveira - 12 anos
Segunda Tarde  

 

Os projetos de irrigação foram bem interessantes, gostei muito de aprender sobre o assunto. O meu projeto foi com uma garrafa pet de dois litros, furada em quatro lugares com alfinete, sendo dois no meio da garrafa e mais dois na parte inferior. O ponto positivo desse projeto é que ele é bem eficiente para irrigar plantas individualmente, já o ponto negativo é que esse projeto não serve para irrigar uma planta completa, por que a terra não fica bem molhada em volta da garrafa.
 Outro projeto bem interessante foi o outro grupo fez na "horta mandala". Eles cavaram um buraco de aproximadamente um palmo e colocaram um pedaço de madeira, depois amarraram uma garrafa pet cheia de furos e acoplaram uma mangueira na tampa da garrafa e a outra ponta na torneira. O ponto positivo desse projeto é que há muito pouco desperdício de água e ele é bem eficiente para irrigar toda a horta. Já o ponto negativo é que sempre vai depender do auxilio de uma pessoa para ligar e desligar o sistema.
Carlos Henrique Oliveira - 16 anos
Terça Manhã 


Hoje nós terminamos o projeto de irrigação. Iniciamos amarrando um cabo de vassoura com arame e
furando a tampa da garrafa com uma furadeira para encaixar o pedaço de mangueira. Depois furamos vários vezes a garrafa com alfinete, para que essa água fosse caindo e molhando a "horta mandala". Os pontos positivos do projeto é que a água conseguiu molhar quase toda a horta e o negativo é que não molhou embaixo da garrafa. Nós aprendemos um pouco mais sobre a febre amarela, que ela é transmitida pela picada do mosquito, que está contaminado e passa para as pessoas. Quem está com febre amarela pode passar até dez dias com os sintomas, dor no cabeça e no corpo e vômitos.
Evandro Santos - 13 anos
Terça Manhã

 

    Os projetos de irrigação estão bem adaptados aos seres humanos. Hoje todos querem fazer projetos e nós queremos arrumar jeitos de molhar nossa horta sem desperdiçar muita água. Os pontos positivos do nosso projeto de irrigação é que eles oferecem um jeito mais fácil e rápido de molhar as plantas e também sem usar muita água. Já o ponto negativo é que alguns grupos fizeram vários furos nas garrafas e é por onde a água passa, ai quando vai molhar as plantas elas acabam morrendo, por ter muita água em suas raízes.

Jarlison Miranda - 12 anos
Quarta Manhã



Os pontos positivos da irrigação são vários. Com ela nós ajudamos as plantas a se desenvolverem através de um sistema com garrafa pet e com isso elas vão se desenvolvendo sem precisar de um dono tendo que regá-la todo dia. Com esses projetos você pode deixar a planta sendo regada automaticamente. Alguns dos nossos projetos nem sempre dão certo, mas sabemos que esses sistemas de irrigação ajudam, no racionamento de água. Nessa aula fizemos um projeto com a garrafa pet e aprendi que a irrigação é muito importante para as plantas e o planeta, mas sabemos que para se ter uma boa horta, ela tem que ter adubo. Eu espero fazer mais projetos como esse e não só com garrafa pet, mas com outros materiais.
William Daniel de Oliveira - 14 anos
Quarta Manhã


Bom, na aula passada tivemos o tema de irrigação. Falamos um pouco sobre esse tema e pesquisamos vários tipos de irrigação e com essas pesquisas hoje começamos o trabalho de construção com os projetos. A nossa equipe fez o sistema de irrigação com o cotonete. Os materiais que utilizamos foram: ferro de solda, garrafa pet, arame, um cotonete, cabo de madeira, cola super bonder e tesoura. Primeiro cortamos o fundo da garrafa, com a tesoura e com esse fundo, furamos com o ferro de solda cinco buracos e depois passamos cola em volta da parte grande da garrafa para acoplar na pequena com furos.  Pegamos a parte que cortamos e colocamos de cabeça para baixo e depois com o ferro de solda fizemos dois furos nas laterais, depois com ferro de solda fizemos um furo bem pequeno na tampa para colocar o cotonete. Depois dentro da garrafa, colocamos algumas pedras para não criar mosquito e nem entrar sujeira e colocamos no pé de mamão. Aprendemos sobre a febre amarela, as pessoas falam que ela é causada pelo macaco e por isso eles estão morrendo e sendo prejudicados por causa disso, mas na verdade a febre amarela é transmitida pela picado do mosquito doente. Esse é o meu registro!
Julia Marques - 12 anos
Quarta Tarde  

 Primeiro os projetos de irrigação foi muito positivo. Na montagem todos do meu grupo todos ajudaram, com ideias para melhorar cada coisa, e tem que saber como se faz, senão na hora dá errado. Fizemos assim: uma garrafa pet de dois litros e uma agulha de vacina e um alfinete para furar a garrafa pet e pingar na planta. Esse é o projeto que nosso grupo fez, ele só serve para uma planta por vez e ele é mais legal ainda, por que da para mudar de uma planta para outra quando já estiver toda molhada.
          A febre amarela é uma doença muito perigosa, é bom ter cuidado quando sente os sintomas, o bom é procurar logo um médico para ver o que é.
Gabrielle Duarte - 14 anos
Quinta Manhã 

Na aula de hoje fizemos os projetos de irrigação. Um deles foi de aspersão, onde pegamos
uma garrafa de 300 ml, furamos com alfinete em vários lugares e colocamos a mangueira e ligamos na torneira para molhar a horta. Levamos a garrafa  com a mangueira para a horta com sem tela e deu muito certo, ficou muito bom e o melhor é que conseguimos economizar água. Os materiais que precisamos para fazer esse sistema, foi uma garrafa pet de 300ml, super cola, mangueira e água da torneira
Samara Santiago - 13 anos
Qunita Tarde 

CRob - Aula 08 e 09 - Eletrônica I e II (Dispositivos Automático)

Nas aulas de dispositivos automáticos aprendemos o que são estes dispositivos e também aprendemos como funciona a luz do poste. Nessa aula também os alunos montaram um circuito que simula a luz do poste e aprenderam sobre os riscos do choque elétrico 


Quem acende a luz do poste?

Quem acende a luz do poste é a Coelba. Eu acho que é o sensor que quando está a luz do sol ele desliga e quando tá de noite ele vai e liga a luz do poste.

José Carlos Santos e João Vitor Oliveira
Quinta - Tarde 


Custo do circuito  Heloísa Mayer - Terça Tarde  
Na aula de hoje aprendemos sobre energia elétrica, voltagens e choque elétrico, também o uso do multímetro que serve para medir a bateria, pilhas, fonte de alimentação... Também aprendemos sobre o circuito eletrônico que existe nos aparelhos. Na aula anterior ficamos sabendo os custos das peças e componentes para montar um circuito eletrônico automático, os custos não são muito caros da até para montar em casa, não é muito difícil.


Yara Santos
Segunda - Tarde

Desenhos de Andreina Silva e Evelen Ferreira
Quarta e Segunda - Tarde
Bom, nas aulas o professor falou sobre o poste, ele perguntou quem liga o poste? os alunos deram palpites sobre quem liga, depois falou que o poste liga sozinho com sensor de luz sem precisar de ninguém. Depois ele falou um pouco sobre o software que é o aplicativo que alguns aparelhos utilizam. Depois o professor falou sobre o LED que significa Diodo Emissor de Luz, falou também sobre o resistor que segura a energia e libera somente o suficiente, também falou do transistor, e do LDR, ele é responsável pela passagem de energia de acordo com a luminosidade. Depois fizemos um esquema de montagem com o LED.
Falamos sobre o que pode causar um choque, depois falamos dos volts de Salvador e de Serrinha, que em salvador é 110V e em Serrinha é 220V, depois usamos um multímetro para descobrir a voltagem de baterias de 9V, de uma pilha de 1,5V, bateria do kit LEGO, fonte de alimentação e da tomada da sala. Fizemos uma pesquisa sobre o custo do circuito elétrico automático que utiliza um LED.

Raphael Mota
Terça - Tarde

"Falamos sobre tomar choque ou quando tomamos choque" ( Kethyla Santana - Terça Tarde)
"Falamos os perigos de tomar uma descarga elétrica e os riscos são: Ter queimaduras e feridas e se a descarga for muito alta podemos ficar grudados, o batimento do coração acelera, a pessoa tem até risco de morte." (Larissa Alves - Terça Tarde)
"Fizemos um esquema de montagem parecido com um poste. Pegamos LED, LDR, transistor, bateria de 9V, resistor e placa perfurada de 5x7 e o ferro de solda, soldamos tudo com estanho na placa perfurada e testamos" (Laerte Marques - Quarta Tarde)

video
Aperte o Play ►