sexta-feira, 13 de maio de 2016

CRob - Aula 13 - Tutorial sistema de irrigação

Nessa semana demos continuidade a construção do sistema de irrigação automatizado utilizando um sistema de controle com uma vela de filtro e um pressostato de máquina de lavar. Abaixo tutorial produzidos por todas as turmas.


Você vai precisar de:

• 1 Vela de filtro;
• 1 Pressostato para máquina de lavar*;
• 1 Fita Isolante;
• Arame;
• 1 Fonte de 12V (a mesma usada em carregadores ou tablet);
• 1m de Mangueira 1/2";
• 1 Válvula solenoide.




Procedimentos da montagem:

1º Passo:

A vela de filtro deve ficar submersa na água até que não tenha mais ar nela;

2º Passo:

Devemos pegar um pressostato e com a fita isolante vamos aumentar a espessura da saída do pressostato até ficar na largura da mangueira.



3º Passo:

Cortar o excesso de fita isolante no pressostato para evitar entupir

É necessário ter cuidado e a supervisão de um adulto ao utilizar o estilete.
Sempre manter o dedo e o corpo contrario ao sentido corte como mostra as imagens acima
4º Passo:

Medir o arame  no dedo, ou seja fazer uma dobra do tamanho da mangueira. Depois colocar e apertar para não sair água nem entrar ar.
             // Se for amarrado muito na ponta a força que o arame faria na mangueira seria grande empurrando a fita isolante pra dentro do sistema fechado fazendo entrar ar e entupindo a entrada do pressostato. Por isso é preciso colocar no meio como mostra esse desenho abaixo ↓
Colocar o arame no meio da conexão do pressostato com a mangueira para evitar escapulir a fita.

5º Passo: 

Colocar o pressostato no chão e com o copo d'água vai enchendo a mangueira e deixar 4 dedos sem água, depois sacode a mangueira para sair todo o ar. Termina de encher e tampa com o dedo, depois coloca a mangueira na água e conecta a vela de filtro e com um pedaço de arame e amarra.


6º Passo:

É importante que a mangueira não esteja com ar, se não ele não vai funcionar corretamente. Depois conectamos os fios no VI e RO e colocamos a vela na água. Ela só funcionou quando secamos com o secador, aí a pressão foi pro pressostato ligando a bomba e ele só irá desligar se a vela molhar.
// Nesse sistema fechado sem ar acontece o seguinte: Quando a vela está encharcada a pressão dentro do pressostato continua a mesma, quando a vela seca ela tende a sugar a água de dentro da mangueira causando uma diferença de pressão dentro do pressostato o que faz que ele acione


Nos quadros 1 e 2: O processo de secagem e o acionamento da bomba que foi ligada ao pressostato.
Nos quadros 3 e 4: A vela sendo encharcada e o desligamento da bomba que foi conectada ao pressostato.
Considerações dos professores:

O pressostato que usamos pode ser acionado com a corrente de no minimo 9V por isso a utilização de um carregador de tablet já fornece a energia necessária para o pressostato, mas também há pressostatos que funcionam com a energia de 220V podendo ser diretamente ligado a energia da casa ou ambiente que será utilizado o sistema. 
O pressostato quando acionado (Explicação no passo 6) aciona a válvula solenoide que funciona como uma torneira automática liberando a passagem de água para o sistema de irrigação. Esses sistema de controle pode ser utilizado em hortas domesticas ou pequenas hortas externas a depender de como será feito o sistema de aspersão da água podendo ser adaptado as diversas necessidades.

O sistema de controle serve para auxiliar na economia de água na hora de irrigar a horta assim como para o conforto do seu usuário de não precisar encher baldes ou qualquer outo método cansativo para fazer a rega de sua horta/jardim.

**
Itens
Quantidade
Custo R$
Mangueira ¾’’
1 m
R$ 0,60
Pressostato
1 unidade
R$ 16,39
Vela de filtro
1 unidade
R$ 4,99
Fita Isolante
1 unidade
R$ 1,21
Arame
1 unidade
R$ 1,00
Fonte 12V
1 unidade
R$ 4,68
Válvula Solenóide
1 unidade
R$ 11,99
Custo total do projeto
------
R$ 40,86





*O pressostato pode ser encontrado em lugares que concertam máquinas de lavar ou comprado.
** Valores referentes apenas ao sistema de controle


quinta-feira, 12 de maio de 2016

CRob - Aula 12 - A zona rural que eu conheço



Nessa semana conhecemos um pouco mais de nossa região pelos relatos dos alunos dizendo... Qual a zona-rural que eu conheço?

A que eu conhece é muito seca e com muitas árvores que tem espinhos como ; mandacaru, jurema etc. Mas também existe formas de guardar água com cisternas, tanque, poços, açudes, mas mesmo com a seca não deixamos de plantar, escolhemos o dia pagamos para arado da terra e plantamos em épocas de chuva. Costumamos plantar milho, feijão, mandioca, amendoim, etc. E sempre toda a família ajuda no plantio para a colheita. Mas muita gente paga para pessoas plantarem sem carteira assinada, mais por diária, sem contar que ela está perdendo benefícios do governo como aposentadoria, etc.











Thially Galiza




A zona rural que eu conheço é assim: Tem muitos animais, plantas e muita vegetação, os tanques servem pros animais beber água e pras pessoas tomar banho ou quem não tem água serve pra lavar roupa e pra tomar banho, também tem o trabalho no campo e quem não tem carteira assinada e o trabalho plantando e os agricultores usa foice, facão e outros. E a nossa água pra a gente armazenar a água em tanque de chão, cisternas e vários outros e a nossa paisagem vimos muitos mandacaru, urtiga e árvores grandes que não tem folhas e nem frutos e a gente usa o que nós plantamos não só pra vender mais sim pra comer também e tem a caatinga que tem muitas cobras e espinhos e matagal que são muitos perigosos que tem muitas arvores espinhosas.


Riquelmy Reis de Araujo, 13 anos
Quarta - Manhã



Bom a zona-rural que eu conheço é a mesma que eu moro. A paisagem de lá tem muitas árvores frutíferas e não frutíferas, as frutíferas são de manga, caju, umbu, jaca, maracujá, banana, acerola, siriguela, cajá, goiaba e graviola mais conhecida como jaca de pobre. Lá o clima é bem seco quase o ano todo o final de abril entra o período chuvoso começa o tempo frio vai ate Setembro é o plantio de onde eu moro. Começamos a plantar nos meses de maio plantamos milho, feijão, batata e amendoim em Setembro plantaram mandioca por que e o período de já colhemos o feijão e milho.
As ferramentas que usamos no plantio são a enxada, máquina de plantar feijão, “enchadeta” e os agricultores colhem o feijão e o milho com as próprias mãos. Também a vários tanques como riacho, açude e fonte que serve para no período de seca os animais beber água, antigamente as pessoas de lá consumia a água, mas os tempos mudaram e eles possuem cisternas em suas residências. A zona-rural do Saco do Correio se destaca entre as outras comunidades por ter uns dos melhores Colégios de Serrinha e por ser roça algumas pessoas que moram lá ou já ouviram dizer não dão o valor por ser roça, mas lá pode ser melhor do que em outros lugares. Temos a tradição lá no Saco do Correio do 1 de maio que é uma cavalgada onde passa por outras duas comunidades que são a do Mutirão e Pedro Galiza essa cavalgada foi ideia da família Pimentel. 

Niely Souza Galdino, 13 anos
Quarta - Manhã



No lugar em que eu moro tem paisagens como plantas, árvores, animais, tanques de chão, poços e cisternas para pegar água nos tanques de chão tem baixadas subidas enfim é muita dificuldade para chegar nos tanques. Lá também tem cultivo, lá plantamos feijão, coentro, alface, milho, abobora, amendoim e etc. Ferramentas como enxada, foice, gadanho, "enchadeta" e etc. O trabalho no campo onde eu moro é muito ruim, porque dificulta a vida de quem trabalha pelo fato de não ter a carteira assinada e nem o seu chefe certo, o salário mínimo não tem e ganham por dia, quem trabalha no campo ganha mais ou menos RS 35,00 ou RS 40,00 Reais e se adoecer e não poder trabalhar não ganha o dinheiro, fica sem receber dinheiro e se for possível eles ainda colocam o trabalhador pra fora e ele perde o emprego e fica sem poder se alimentar e sem poder alimentar a família também, isso é muito ruim porque passam muita fome e tem alguns deles que tem que trabalhar mesmo estando doente, para poder colocar o alimento dentro de casa e a família não passar fome. Na zona rural tem pouca chuva e muito Sol, por isso não plantam muito, o clima não é favorável para poder ter uma boa plantação, para poder ter alimentos e vendê-los na zona urbana e ganhar alguns trocados, isso causa problemas demais para os agricultores, porque se não tiver chuva e tentar plantar, tem o risco de perder toda a plantação, prejudicando o agricultor ou a agricultora e eles ficam sem poder vender e sem para seu uso próprio.

Plantar é bom, ajuda muito, mas o problema é que não tem chuva o ano inteiro para plantar e ajudar nem só o agricultor como o consumidor que vai comprar para consumir a plantação.



Luzia Santos da Silva
Quinta - Manhã

segunda-feira, 9 de maio de 2016

CRob - Aula 11 - Projetos de irrigação no semi-árido

Na aula dessa semana trabalhamos com os estudantes o clima de nossa região e a vegetação, trabalhamos também o inicio do sistema de irrigação utilizando nossa horta.

A aula de hoje foi muito legal porque eu aprendi sobre plantações de milho e feijão, respondemos a pergunta sobre não plantarmos milho e feijão em nossa região o ano inteiro, eu aprendi também que a chuva é em pouco meses do ano, e que chove muito na nossa região mais em pouco tempo, mais ou menos três meses de chuva e para vir chuva de novo só daqui a meses ou anos. Aprendi também que a nossa agricultura é a agricultura familiar, o cultivo diverso da nossa agricultura é mandioca, batata, aipim, abóbora, melancia, feijão, milho... A nossa região, ela durante o dia ela tá muito calor e de noite ela tá frio, vem aquele frio de repente. E nós hoje fizemos uma atividade lá fora em grupo, dois mediam e o outro anotava e tirava fotos e as medidas do nosso grupo foram:


A= 416 cm (4,60 m)
B= 1310 cm 13,10 m)
C= 338 cm (3,38 m)
D= 135 cm (1,35 m)
E= 80 cm (0,80 m)


E depois voltamos pra sala e fizemos um desenho e o meu foi em perspectiva.

Andressa Piancó de Oliveira,
Quarta - Tarde


Na aula de hoje nós falamos sobre o nosso clima, que é o semi-árido, fiquei sabendo que as chuvas daqui são bem concentrada e que a gente tem nosso próprio tipo de plantação que é a plantação familiar, nós também começamos com um projeto chamado: Projeto de irrigação, mas para isso teríamos que fazer medidas no local do projeto para sabermos onde colocar a irrigação para regar a horta, as medidas foram quase exatas e eu gostei dessa aula.

Eduardo Tínel,
Quarta - Tarde


Na aula de hoje eu aprendi que no clima semi-árido o problema de não plantar muitas vezes feijão e milho é por que a chuva tá concentrada em uma época curta do ano.
Na aula de hoje eu também fui no pátio externo e fiz algumas observações e também medidas de algumas coisas como a horta, também falamos como funciona a agricultura familiar, a agricultura familiar é uma venda de vegetais como mandioca, batata, aipim, abobora, feijão e milho.
Falamos também sobre o clima semi-árido que significa quase deserto e percebemos que de dia faz muito calor e de noite faz frio, também eu fiz um desenho em perspectiva, lá fora as medidas que fizemos é por que estamos elaborando um sistema de irrigação.


Fabio Silva,
Quarta - Tarde



Na aula de hoje falamos um pouco por que não plantamos o ano todo em nossa região por que muitas vezes não temos condições e para comprar uma terra, e para plantar, água, um trator para auxiliar no trabalho e etc... Fomos também paro lado de for a da escola para medir e tirar fotos do pátio externo e fizemos umas medições das distâncias das hortas e depois fizemos um esboço que é uma representação do pátio.

Pablo Vitor Santos,
Quinta - Manhã


Registros das medições externas:





sexta-feira, 6 de maio de 2016

CTEC - Aula 09 - Ábaco

Esta semana estudamos sobre o ábaco, instrumento milenar que é considerado como sendo a primeira calculadora. Tentamos assim reforçar com nossos alunos o uso de instrumentos de medição e equipamentos que possuímos na oficina, juntamente com as operações matemáticas adição e subtração, sendo que estudamos sobre essas com o uso  do ábaco.




Na aula de hoje eu aprendi como funciona a contagem das coisas antigamente, logo em seguida, começamos a fazer o ábaco, que é um  instrumento que surgiu na Mesopotâmia a muitos anos atrás e que é utilizado ate hoje, e o ábaco mais utilizado aqui no Brasil é o soroban. Primeiro desenhamos o ábaco em uma folha de papel oficio e depois desenhamos em uma peça de madeira MDF de 6 mm com 12 de largura e 20 de comprimento, e depois cortamos o centro da madeira usando uma serra tico-tico e furamos com a furadeira de bancada e por fim colocamos 3 pedaços de arame cada pedaço com 10 miçangas.

Keiliane da Silva Freitas, 15 anos, segunda a tarde.


Na aula de hoje eu aprendi sobre como podemos contar sem números, temos várias formas de contar sem usar o número, o dedo principalmente as crianças quando não sabem contar elas usam o dedo. Nós vimos um vídeo sobre a matemática explicando sobre os números que não usamos mas sim o dedo, o digital, o ábaco e várias outras formas, o professor também mostrou algumas falas com imagens sobre o ábaco e outros. Fizemos um experimento que foi construído um ábaco, usamos a régua para medirmos a madeira MDF de 6 mm de espessura cortamos com a serra tico-tico, furamos com a furadeira de bancada, colocamos os arames e as miçangas e pronto.

Fernanda de Jesus, 14 anos, terça a tarde.

Hoje eu aprendi o que é dezena, centena e unidade, hoje estávamos construindo um ábaco, fizemos primeiro em uma folha de papel ofício e depois em uma madeira. Hoje sabemos como contar sem usar números, depois de desenhar as linhas na madeira que tem a forma retangular tem que cortar ao redor para ficar um retângulo dentro do outro, usamos para fazer o ábaco régua, lápis, borracha e atenção para fazer o ábaco de madeira precisa da serra tico-tico e para funcionar precisa de miçanga e arame, pode pintar também, fica bem bonitinho para usá-lo. 

Janaína Silva Mota, 14 anos, quarta manhã.


Na aula de hoje falamos como podemos contar os alunos da oficina sem números? Podemos contar com pedras por exemplo. Assistimos também um pouco da historia da calculadora e do calculo, fizemos também o ábaco com a madeira MDF de 6 mm de espessura cortamos com a serra tico-tico lixamos e furamos com a furadeira de bancada e colocamos o arame liso junto com as miçangas, no ábaco podemos somar e subtrair eles também podem ajudar as crianças a aprender a somar e subtrair por que é uma forma fácil de aprender.

Maisa Souza Luciano, 12 anos, quarta tarde.


Na aula de hoje nós aprendemos sobre como podemos contar os alunos da oficina sem usar números, podemos com a mão, pedras, gravetos e infinitas coisas que podemos usar no lugar dos números, mas ao longo do tempo os humanos precisaram criar os números que é muito mais fácil e aprendemos também sobre como fazer o ábaco que tivemos de medir 12 cm de largura e 20 de comprimento e depois cortamos com a serra tico-tico manual e usamos a furadeira de bancada para colocar os arames com as miçangas.

Ana Vitoria C. Santos, 14 anos, quinta manhã.


Na aula de hoje nós falamos de como podemos contar os alunos da oficina sem usar os números, podemos contar usando os dedos, as linhas da folha, com os lápis, as canetas, etc. Também falamos sobre o ábaco, que foi o experimento de hoje, nós desenhamos numa folha de papel e medimos de cada lado 12 cm e embaixo 20 cm em cada lado e recortamos e depois colocamos nossos nomes na folha e depois o professor separou 5 grupos de 4 pessoas e 1 grupo de 3 pessoas que foi o meu, depois nós fizemos o mesmo com a madeira e colocamos as bolinhas e pronto.

Karolaine de C. Oliveira, 13 anos, quinta tarde.


Na aula de hoje nos respondemos uma pergunta que é como nós podemos contar os alunos sem números, nós podemos contar com vários tipos de coisas por exemplo, com dedos, com lápis, canetas, borrachas e outros objetos, podemos fazer isso dando a cada um dos alunos assim podemos contar os alunos. Depois nós assistimos um vídeo matemática em toda parte e vimos como contavam ovelhas, pessoas e varias outras coisas, depois marcamos na largura de uma folha de oficio  20 cm e na altura da folha 12 cm, cortamos a folha depois marcamos em cada lado 2 cm e fizemos 4 linhas em cada lado, marcamos novamente em uma tábua de MDF e depois cortamos e fizemos o ábaco.

Janine Almeida da Silva, 13 anos, quinta a tarde.









CTEC - Aula 08 - Formas geométricas e Tangram

Nesta semana procuramos relembrar e apresentar aos nossos alunos algumas formas geométricas, visando assim que eles buscassem elementos na oficina construídos com estas, desta maneira também trabalhamos com o tangram, jogo matemático constituído por 7 formas geométricas. 



Bom na aula de hoje eu aprendi a fazer o tangram, também aprendi a maioria das figuras geométricas que temos aqui na oficina, no tangram eu aprendi a medir figuras geométricas e a fazer linhas retas, nas figuras aprendi o nome e os formatos e conheci algumas maquinas e equipamentos que temos aqui na sala.
Maria Eduarda Cardoso de A. Fagundes, 11 anos, segunda a tarde.



Na aula de hoje eu aprendi a fazer um tangram, eu fiz e depois pintei e logo em seguida cortei para fazer as figuras do tangram, tem várias formas para fazer como gato, barco, pato, etc. O tangram ele tem 7 peças sendo 5 triângulos, 1 quadrado e 1 losango, depois pegamos a madeira MDF de 3 mm e cortamos com a serra tico-tico de bancada, depois de ter cortado pintamos todas as peças e utilizamos fazendo as figuras.

Raimunda Freitas, 17 anos, terça a tarde.


Na aula nós trabalhamos com o experimento do tangram que foi muito bom, pintamos, recortamos, serramos e mais coisas. Primeiro começamos a fazer o tangram na folha de papel oficio, fizemos as formas na folha, medimos, pintamos e depois recortamos. Depois fomos fazer o tangram na madeira MDF de 3 mm, desenhamos as formas, medimos um por um, pintamos as formas, depois cortamos as peças na serra tico-tico de bancada, e olhamos algumas figuras em uma folha e tentamos faze-las com o tangram.
Adriele Souza de Lima, 15 anos, quarta a tarde.


Eu aprendi a construir um tangram, que é um quebra cabeça chinês. O tangram foi construído por um homem que caminhava e segurava uma espelho ai ele deixou o espelho cair no chão ai ficou as peças do tangram os 5 triângulos, 1 losango e 1 quadrado e ele contem sete peças. A gente pode pegar uma folha e dobrar e cortar e formar o tangram, e pode também pegar formas geométricas, eu gostei de fazer porque é uma experiência que eu já conhecia mas eu não sabia fazer e hoje eu já sei fazer então é muito bom aprender coisas novas e o tangram é um pouco difícil mas o professor mim ensinou os lados e os pontos e a passar linhas, hoje foi um dia de muito aprendizagem e aproveitamento.

Camille Oliveira, 13 anos, quinta manhã.


Na aula de hoje eu aprendi a construir um tangram, que é um quebra cabeça chinês que contem 7 peças, 5 triângulos, 1 losango e 1 quadrado, o tangram você pode dobra e cortar sem fazer como nós fizemos medimos tudo na folha para construir o tangram e você pode estar pensando que quebra cabeça é esse que nunca brinquei é porque ele é chinês. Tem também uma historia de uma menina que quebrou um espelho e saiu as formas do tangram, ou seja, só você usar a cabeça e vai construir o seu tangram ou quebra cabeça chinês. 

Mariana Rodriguês dos Santos, 12 anos, quinta manhã.








Camb - Aula 12 - Microscópio


Trabalhamos nesta semana como água contaminada e seus perigos para toda a população. Destacamos a utilização e a importância do equipamento microscópio em nossas vidas, tais como na descoberta de novas vacinas, remédios, doenças e suas curas, na área hospitalar, alimentícia e na ciência. Abaixo segue alguns textos de alunos falando o que mais gostaram da aula e o que foi aprendido.   


Eu aprendi a usar o microscópio com a lâmina e aprendi que antes de descobrirem o microscópio muitas pessoas morriam com doenças que nunca teriam descoberto se não fosse o microscópio. Muitas doenças foram descobertas com o uso do microscópio, um exemplo é quando vamos fazer exame de sangue e a gente só recebe o resultado que que passa pelo microscópio. Ele funciona com a lâmina e dai olha e ver a imagem que aprece. Em cada uma das lâminas que a gente coloca têm uma imagem diferente. O que eu mais gostei  foi de colocar as lâminas no microscópio e desenhar.

Larissa Campos - 12 anos
Segunda Manhã



Na aula de hoje falamos sobre a importância do microscópio para nós. Ele é importante porque nos ajuda a descobrir doenças, quando nós vamos tirar o sangue as pessoas que analisam o sangue utilizam o microscópio. Nós analisamos lâminas prontas com vegetais, animais. Nós observamos com objetivas de 4x que é 40x, de 10x que é 100x e de 40x que é 400x. Também desenhamos o que vimos nas laminas prontas, fizemos dois desenhos e pintamos. A parte que eu mais gostei foi quando nós analisamos as lâminas.
Talita Santana - 13 Anos
Segunda Tarde

Na aula de hoje eu aprendi sobre a poluição da água e também olhamos no microscópio e vimos coisas diferentes. O primeiro foi uma lâmina de Tilia Stem C.S e a segunda foi Ascaris Femalle C. S, e o que eu mais gostei, foi quando olhamos no microscópio e vimos deferentes tipos de lâminas, como falei antes, gostei também quando nós falamos sobre a água poluída e escrevemos o que causa essa poluição, tipo os lixos que as pessoas jogam e alguns caem na água e a deixa contaminada. Gostei de aprender coisas novas e que ainda não conhecia, como o que fizemos hoje e foi bem legal tudo o que aprendemos hoje.
Láiza Souza - 12 Anos
Terça Manhã


Na aula de hoje eu aprendi que antigamente as pessoas pensavam que uma doença era causada por um castigo de Deus, eles não sabiam que as doenças são causadas por microrganismos e não por castigo. Na aula de hoje, o que eu mais gostei foi de usar o microscópio, para usar o microscópio precisa conectar na energia e ligar. O microscópio foi feito em 1600 pelo cientista Robert Hooke, daí em diante as pessoas passaram a saber que as doenças não eram causadas por castigos e sim por microrganismos.
Gabriel Ferreira - 11 Anos
Terça Tarde

Nós começamos a aula falando dos microrganismos e seus perigos. Também falamos o que têm na água poluída. Bom na minha resposta eu falei sobre as águas vinda de hospitais que são muito contaminadas e têm animas que vivem nessas águas como sapos, cobras e rãs e acabam morrendo. Depois utilizamos o microscópio, bom alguns acham que ele não têm importância, mas na verdade ele é muito importante em nossas vidas, principalmente na hora da alimentação quando você vai beber uma água e nessa água pode ter microrganismos e então você não sabe o perigo que essa água pode causar em sua vida. O microscópio serve para visualizar esse microrganismos bem pequenos e eliminá-los depois. O que eu mais gostei na aula de hoje foi a parte de visualizar as lâminas utilizando o microscópio. 
Fernanda Leila - 12 Anos
Quarta Manhã 



Na aula de hoje eu aprendi sobre o que tem na água poluída. Na água poluída tem bactérias,lixos, bichos mortos, e essa bactéria transmitem várias doenças e podem até chegar a morte. E também eu aprendi como usar o microscópio. Ele é muito importante para ver várias coisas que a visão das pessoas não conseguem ver. O que eu mais gostei na aula de hoje foi aprender como usar o microscópio. 
José Ronaldo Soares - 13 Anos
Quarta Tarde



Gostei muito da aula de hoje, foi muito legal, gostei mais da parte em que a gente estava observando as lâminas no microscópio e foi muito legal, essa foi a melhor parte da aula de hoje. Eu aprendi que quando a água esta poluída não se deve consumir essa água porque nela tem muita sujeira e bactérias por isso que essa água não pode ser consumida por que pode causa doença na gente.
Marcelo Araújo - 14 Anos
Quinta Manhã

  Na aula de hoje eu aprendi sobre a água poluída, que ela tem muitas bactérias , é isso prejudica as pessoas que jogam lixo na água e acaba virando um esgoto é isso e muito ruim porque afeta as pessoas que moram perto e podem pegar alguma doença. Usamos o microscópio para podermos ver as lâminas , o microscópio e importante na nossa vida porque podemos ver os microrganismo , também fizemos um desenho no papel de oficio das lâminas que você escolher , eu desenhei um Paramecium , W.M. na objetiva de 4x, é pintei, e fiz também o Housefcy leg W.M. 4x. O que eu mais gostei na aula de hoje foi o microscópio porque com ele podemos ver as bactérias e todos os outros microrganismos.
Fernanda de Jesus - 14 Anos
Quinta Tarde

sexta-feira, 29 de abril de 2016

CAmb - Aula 11 - Experimento Ácido-Base - Teste do Repolho Roxo

Trabalhamos essa semana com a química inorgânica explicando sobre as substâncias ácidas, básicas e neutras. Usamos o suco do repolho roxo como um inicador natural de pH (Potencial de Hidrogênio), reagindo com diversas substâncias encontradas no cotidiano dos alunos. Abaixo segue alguns registros trazendo informações do que foi aprendido e a preferência do que mais gostaram na aula.
 


Na aula de hoje nós falamos sobre o teste do repolho roxo. Nós utilizamos: bureta, suporte com garra e bequér, tudo isso para fazermos o experimento, cada grupo montou sua estrutura e escolheu as subtsâncias para fazer o teste e quando misturarassemos ver a cor que iria ficar. Nosso grupo escolheu: álcool, vinagre e refrigerante. O álcool ficou roxo, o vinagre vermelho e o refrigerante rosa, isso significa que o vinagre e ácido, álcool é neutro e o refrigerante ácido também. Testamos o pH de cada uma dessas substâncias, o do vinagre foi 1, álcool 7 e refrigerante 2. Nós construimos uma tabela para obtermos esses resultados acima e fizemos a problematização com a pergunta "por que a substãncia mudou de cor" e cada uma deu a sua opinião, a monha foi a ver com o ácido. A parte que eu mais gostei foi a de montar a estrutura e de misturar as substâncias para obter outras cores.
 Leilane Rodrigues - 14 anos
Segunda Manhã



Na aula de hoje eu aprendi que misturando o chá de repolho roxo com o vinagre, refrigerante ou suco de limão o chá muda de cor e tudo que é ácido fica na cor vermelha e rosa, o neutro fica azul ou roxo e básico verde ou amarelo. Eu também aprendi que misturando uma substância vermelha que é ácida com uma verde básica, elas ficam roxa ou azul, pois se misturarmos uma substãncia ácida com uma básica ela vira neutra. Aprendi também a usar uma pipeta, uma pêra e bureta.
Mateus Queiroz - 11 anos
Segunda Tarde






Primeiro o professor fez na sala uma experiência e eu cheguei a uma conclusão que era um gás que tinha nas substâncias, mas não, era o suco de repolho roxo que indica o pH, aí depois a gente fez a mesma experiência em grupos. As substâncias que usamos foi água, vinagre e álcool. A água ficou azul, o álcool ficou roxo e o vinagre ficou vermelho, para fazer isso usamos suporte com garra, bureta e o bequer e para sugar, eliminar a retirar o ar utilizamos a Pêra e pipeta. As substâncias liquidas elas mudam de cor por causa das substâncias do suco de repolho roxo que mostra o pH. Quando misturamos a substância verde com rosa ficou roxo, misturamos básico com acido e ficou neutro. A gente foi para a horta e colocamos adubo nas cebolinhas. Eu gostei da aula de hoje porque eu aprendi muitas coisas novas.
Camille Oliveira - 13 anos
Terça Manhã


Na aula de hoje nós aprendemos a testar o pH das substâncias e o porquê elas mudam de cor, para isso fizemos o teste de repolho roxo, para fazer esse teste basta ferver algumas folhas de repolho como se fosse um chá, o suco que sai, nós usamos para misturar com as outras substâncias, os níveis de pH vão de 0 a 14, quanto mais ácido for a substância menor é o nível de pH, quanto mais básica for maior é o nível do pH e quando a substância é neutra ela mantém um equilíbrio entre ácido e básico, quanto mais ácido mais deriva a rosa/vermelho, quanto mais básica mais se deriva ao verde/amarelo e quanto mais neutra mais roxo/azul, como por exemplo o suco de limão que fica rosa quando misturado ao suco de repolho roxo, o sabão em pó que ficou verde e o álcool que ficou roxo. A parte que mais gostei foi saber que agora posso fazer limonada rosa e eu amo rosa e amo limão, também gostei porque agora posso brincar com minha irmã pequena dizendo que é mágica.
Sabrina Mota - 15 anos
Terça Tarde


Na aula de hoje nós aprendemos sobre as substâncias químicas e fizemos a experiência de saber como as substâncias mudam de cor e misturamos vários elementos e cada um deles ficaram com cores diferentes e concluímos que o suco de limão é rosa e ácido, o sabão em pó é verde e básico, o álcool é roxo e neutro, o refrigerante é rosa e ácido, a agua sanitária é amarelo e básico e a agua é azul e neutro. Depois misturamos várias outras cores e a parte que eu mais gostei foi a parte que o professor misturou ácido e o básico e ficou neutro porque as substâncias se misturaram como se tivessem se chocado e forma a substância neutra.
Ivan Santos - 14 anos
Quarta Manhã

Na aula de hoje nós fizemos uma mistura de algumas substâncias e elas mudram de cor e nós não entendemos. Depois nós fizemos o teste do pH de algumas substâncias, meu grupo escolheu: refrigerante, limão e álcool, nós misturamos refrigerante com o suco de repolho roxo e ficou rosa, misturamos o limão com repolho roxo e também ficou rosa e o único diferente foi o álcool que ficou lilás. Na aula de hoje o que eu mais gostei foi a mistura de álcool e repolho que ficou lilás, foi o teste que eu mais gostei. O Valor do pH do refrigerante foi 3 e a classificação foi ácida, e o limão também, mas o valor do álcool foi 7 e a substância foi neutra.
Danile Lima - 12 anos
Quarta Tarde

Eu aprendi a fazer várias coisas a encontrar cores com várias substâncias, encontrar o pH e classificação das cores ácidas, neutras e básicas. O que eu mais gostei foi da experiência que tive para achar as cores, eu mesmo não sabia que misturando álcool com repolho roxo daria roxo, ou podia encontrar outras cores, mas foi ótimo mexer com a pêra, foi muito boa a aula de hoje, eu aprendi muita coisa que eu não sabia e que tenho tudo em casa e nunca sabia.

 Pedro Henrique Pereira - 14 anos
Quinta Manhã



A aula de hoje foi muito legal, a gente misturou várias substâncias umas ficaram roxa, outras rosa e outras
verdes, as rosas são ácidas, a roxa é neutra e a verde é básica. Quando misturamos ácido com neutro fica ácido, quando misturamos neutro com básico fica básico, mas quando misturamos acido com básico fica neutro. Isso acontece por causa do pH das substâncias, alguns são baixo, outros são altos. Na aula de hoje o que eu mais gostie foi  a hora que começamos a misturar as substância aí foi muito legal e aprendi muitas coisas diferentes.


Heloisa Meyer - 12 anos
Quinta Tarde